Diagnóstico precoce seguido do tratamento adequado ajuda crianças com transtornos mentais como déficit de atenção e hiperatividade

Pesquisas em desenvolvimento

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há uma grande necessidade de pesquisas na área da saúde mental da criança e do adolescente nos países em desenvolvimento. Com as pesquisas do módulo ‘Neuropsicofarmacologia e Pesquisa Qualitativa — Transtornos Neurocognitivos e Comportamentais de Crianças e Adolescentes: Aspectos Genéticos, Neuroquímicos e Neuroendócrinos’, o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe está dando sua contribuição para mudar essa realidade. O que se pretende é melhorar a vida de muitas crianças e jovens no Brasil e no mundo.

As pesquisas com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH), entre outros transtornos mentais, têm como objetivo desenvolver protocolos para diagnóstico e tratamento de crianças e adolescentes.Entre as metas está o desenvolvimento de testes laboratoriais para complementar o diagnóstico clínico e identificar fatores biológicos que possam ser responsáveis pelo desenvolvimento desses transtornos mentais.

Para levar essas pesquisas adiante, o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe firmou parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Curitiba, o que permitiu que, até o final de 2011, 665 crianças passassem por avaliações multiprofissionais, totalizando 5.985 atendimentos, e fossem encaminhadas para os tratamentos necessários.

O diagnóstico precoce seguido do tratamento de crianças e jovens com distúrbios como o TDAH tem impacto positivo importante na vida das crianças. Pode ainda contribuir na prevenção à drogadição e gravidez precoce, além de evitar que mais adolescentes engordem as estatísticas de jovens em conflito com a lei.