Reconhecimento

Prêmio Saúde Oncologia América Latina 2006: Reconhecimento

A pesquisa sobre a cura do Câncer de Córtex Adrenal em crianças, desenvolvida pelo Instituto Pelé Pequeno Príncipe (Curitiba-Paraná), foi a vencedora do Prêmio Saúde Oncologia América Latina 2006, na categoria trabalho científico, promovido pela Novartis Oncologia e Aguilla Saúde, contando com o apoio da OPAS (Organização PanAmericana de Saúde).

O projeto do Instituto concorreu com outros 170, de vários países da América Latina, como México, Argentina, Uruguai e Venezuela.

Os trabalhos e projetos foram avaliados por uma comissão julgadora, formada por cientistas e profissionais latino-americanos, tanto da área de saúde, quanto do terceiro setor. Levou-se em consideração para a análise dos trabalhos científicos o caráter inovador, a capacidade de reprodução e reversão para a prática clínica, o impacto fármaco-econômico e a adequação técnica e científica. Após um rigoroso processo de avaliação, foram selecionados dez trabalhos finalistas de cada categoria (projeto científico e projeto social). Desses, cinco trabalhos científicos e cinco sociais foram premiados. O prêmio recebido pelo IPPP foi o único voltado à criança.

Depoimentos
É maravilhoso ver que meus gols vão salvar vidas"
Pelé
Vamos nos unir e formar um time por esta causa. Espero ter saúde para continuar na luta"
Pelé
O nome Pelé tem 100 de aprovação. Nada mais saudável do que a solidariedade."
Adriana Colin,  apresentadora
Saio pouco de casa. Se estou aqui é porque sei que o projeto é vitorioso, participo ativamente desta iniciativa e sei que é um dos maiores projetos de solidariedade humana de todos os tempos. Se você sabe que é uma iniciativa séria e tem consciência social, você tem que estar presente."
Fausto Silva,  apresentador
É uma possibilidade única de apoiar uma causa bacana e lembrar um fato marcante do nosso time."
João Eduardo Bertoni,  médico – torcedor do Coritiba e comprador da medalha de ouro do gol 1.191
Tenho uma foto que registra o momento em que entrei no campo, ainda criança, em 1974, de mãos dadas com o Pelé. Dois anos depois ele veio a Curitiba para inauguração da loja Hermes Macedo e autografou uma foto pra mim. Agora, quando veio assinar o convênio com o hospital, nos encontramos e mostrei novamente a fotografia. Sabe o que ouvi dele? ‘Eu continuo com a mesma cara, mas você...’ Por tudo isso, tive que comprar a medalha que representa o gol que ele fez naquele jogo de 1974"
Tobias de Macedo,  advogado – torcedor do Atlético Paranaense e comprador da medalha de ouro do gol 1.189